Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Deus é Amor?

por o que procuro, em 20.05.14

Sou católica, praticante, como comumente se distingue nos dias de hoje (embora não perceba o que seja ser católico não praticante!) participo na Eucaristia, acredito nos valores e nos princípios, tenho Fé em Deus, tento no meu dia-a-dia transmitir isso a quem comigo se cruza e fazer uma caminhada de vida que trilhe os preceitos católicos, a ideologia de Cristo.

 

Mas reconheço que a Igreja, que se rege pelo Direito Canónico, é feita de Homens, homens esses imperfeitos, que tal como eu, trilham o caminho da vida na busca do rosto de Cristo e da Sua Santidade, homens que lideram Paróquias, Igrejas, Grupos com distintivos objectivos, que detém poder, conhecimento e as mais diversas personalidades próprias.

Homens que muitas vezes fecham portas em vez de as abrir, que apontam o dedo aos seus paroquianos pelos mais diversos motivos, sem serem eles próprios perfeitos, homens muitas vezes incompreensiveís aos sofrimento, à dor ou às mais diversas circunstâncias de vida das pessoas que compõem as suas Comunidades Cristãs.

 

Tudo isto faz com que haja divisões em vez de unidade, com que em cada Igreja ou Paróquia as coisas funcionem de formas por vezes bem diversas, apesar de existirem normas gerais que deveriam pautar a conduta de todos, mas nem sempre é assim.

 

E isso entristece-me, pelo sofrimento que causa em quem acredita, em quem deposita confiança no Homem que está à frente da Paróquia, ao ponto de por vezes nem questionar atitudes, quando seriam além de questionáveis, condenáveis.

São poucos os que conseguem tomar conta do rebanho e ir à procura das ovelhas tresmalhadas, quando nos dias de hoje é isso que mais se precisa.

Já basta a vida para nos trazer sacrifícios e dores, para ainda haver quem represente um Deus do Antigo Testamento: tenebroso, castigador e medonho.

Afinal, onde ficou o que nos ensinaram na catequese: Deus é Amor?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01

Será possível rezar por quem não se conhece?

por o que procuro, em 30.04.13

A pergunta surgiu no meio de uma conversa com uma amiga, que estava muito espantada com o facto de que alguém pudesse rezar por ela, sem sequer a conhecer.

 

O cerne da Igreja Católica, está em duas premissas: amar a Deus acima de todas as coisas e amar ao próximo como a nós mesmos.

Desde logo este Deus em que acredito, não se "vê", não é palpável, não tem características físicas, não é alguém com quem me possa cruzar por aí e tomar um café, falar sobre a vida, por isso começo por acreditar em Quem não vejo. Depois, os próximos a quem é suposto amar como a mim mesma, são todos aqueles que me rodeiam, quer eu os conheça pessoalmente ou não.

 

No meio da pergunta surge ainda a oração, o rezar, entendo a oração como um veículo de comunicação com Deus, eu não O "vejo" mas posso "falar" com Ele, onde quer eu que esteja, onde quer que Ele esteja, há e haverá sempre inúmeras formas de o fazer, seja sentada num banco de uma Igreja, seja a caminhar a caminho da creche do meu filho, seja até nas lides domésticas.

Para mim a oração, faz parte integrante da minha fé, daquilo em que acredito, é-me normal rezar, não me espanta nada fazê-lo onde quer que esteja, seja por quem for, mas isso sou eu que Acredito!

 

E reza-se por quem?

Julgo que rezamos sempre e mais, por aqueles que connosco comungam à mesma mesa, a família mais próxima, sejam crentes ou não, isso nunca está em causa! Por aqueles que conhecemos, amigos de hoje e de ontem, mesmo aqueles que já não fazem parte da nossa vida diária, mas que por circunstância da vida, se cruzaram connosco nesta caminhada.

Depois, os que são mais longínquos, pais, familiares e amigos daqueles que conhecemos, que por conversas ou circunstâncias sabemos que passam por situações mais difíceis e acabam por estar presentes na nossa oração.

E há sempre espaço para aqueles que não conhecemos, de todo, quantas vezes rezei pela Silvina, pelas vítimas de notícias como esta, ou por pessoas de quem se vê uma simples fotografia na internet.
São situações que nos tocam, por qualquer motivo, que ficam no nosso pensamento, que acabam por fazer parte da nossa oração!
São pessoas, seres como nós que sofrem, que precisam de amparo e para quem pedimos protecção, Luz e Paz, qe só Ele pode dar.

 

A oração não é feita por ordem de prioridades, nem ninguém aparece em primeiro lugar, surge em simples harmonia com o que sentimos no momento, com quem nos ocupa o pensamento e o coração, onde quer que estejamos.

Também não é apenas feita de "peditórios" é muito feita de gratidão, não só pelas pessoas, pelo que são, ultrapassaram ou por fases boas de vivências que têm neste momento, mas é também de louvor por tudo o que nos rodeia.

 

Haverá algo de mais belo do que agradecer a mão que se dá, o sorriso no rosto de quem caminha ao nosso lado, sob o calor do sol que brilha e ao som do riacho que corre? 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

Aconteceu-me...

por o que procuro, em 26.02.13

Qual seria a probabilidade de estar numa missa católica em Inglaterra, ouvir e música do final e pensar que me era familiar?

 

Não muita, mas aconteceu-me, ouvir a música e pensar que conhecia de algum lado, acabei por vasculhar nos cd's de música de Igreja que tenho aqui no computador e encontrei-a, faz parte de um cd ecuménico "Encontratei o Teu olhar".

 

Se quiserem ouvir a versão em português, cliquem aqui e ouçam a música número 9 "Brilha Jesus".

 

A versão em inglês, fica aqui:

Tenho uma memória músical de que me orgulho...muito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

A despedida...

por o que procuro, em 30.06.10

Não tem nada a ver com futebol, nem com o mundial, é muito mais pessoal.

 

Soube ontem, dia do Padroeiro da nossa Paróquia, S. Pedro, que o Prior se vai embora, ao fim de 17 anos a ver e fazer crescer esta Comunidade, foi instituído pelo Patriarcado de Lisboa a mudar de Paróquia.

Por muito que se refile que as coisas estão mal e que precisamos de mudanças (e ninguém faz nada, à boa maneira portuguesa!), custa ouvir e ainda mais aceitar esta notícia...

 

É o nosso confidente, amigo e companheiro de muitas horas, partilhou comigo e ajudou-me a viver os melhores momentos da minha vida: o meu casamento, o nascimento do meu filho, o baptizado dele e agora vê-lo partir assim, fica-se como que despojado de algo, ou melhor de alguém, que respeito e por quem nutro um carinho muito especial.

 

Mas a vida dele é isto, é vocação, é serviço Áquele que escolheu, e parace que a Sua escolha está feita e em Setembro mudar-se-à de Paróquia.

 

Seì, à partida que para onde vai, não vai ser fácil, mas desejo e rezo, para que tudo corra da melhor forma e por cá, quem vier, que venha por bem!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:56

A ligeireza dos Sacramentos

por o que procuro, em 24.06.09

Numa conversa com uma amiga que ia ser madrinha de crisma demo-nos conta da ligeireza com que as pessoas realizam determinados actos, no caso, o sacramento foi recebido, "porque tinha de ser" a fim de continuar a praticar determinadas actividades.

 

Questionámo-nos sobre quantas e quantas vezes isto acontece?

Aliás, nos tempos que correm, não se assumem responsabilidades por quase nada, portanto não será de espantar esta atitude perante a religião e ao que dela diga respeito, por qualque faixa etária e qualquer exctracto social.

 

Cada vez mais se vêm sacramentos, desde a comunhão dominical, mas expressamente o casamento e o baptismo, a serem recebidos, porque são festas, das quais as pessoas gostam de participar, sem nunca lhes perceberem o verdadeiro sentido.

 

Para alguns de nós, que de alguma forma sentimos e vivemos tudo isto de muito perto, espiritual e corporalmente, dói-nos a alma, ao confrontármo-nos com tudo isto.

 

Mas ao reflectir sobre estas questões, dei-me conta que se Cristo viesse hoje a este mundo seria aquelas pessoas que Ele chamaria a si, seria à porta delas que mandaria muitos de nós bater, para os trazermos de volta para comungar-mos da mesma mesa...

Por isso, não julgo, não critico, nem me ofendo, mas rezo, para que cada um deles, ao receber o sacramento perceba o dom que recebe, e que a semente, brevemente germine!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:44

Acordem gentinha!!!

por o que procuro, em 03.05.09

O intuito deste post é extravasar o que sinto, raiva, irritação, sei lá, chamem-lhe o que quiserem!!

 

Ontem, sábado dia 2 de Maio, decorreu à semelhança de outros anos anteriores, mais uma procissão das velas na nossa paróquia, consiste num cortejo religioso em que uma imagem da Nossa Senhora de Fátima faz o percurso de uma capela da paróquia, pelas ruas até à Igreja Matriz, onde ficará exposta durante o mês de Maio, pormenor importante a procissão culmina com uma Missa, já na Igreja Paroquial.

 

Antevê-se que são necessários recursos humanos, materiais e logísticos para organizar tudo isto, desde avisar a polícia para reorganizar o trânsito, até às pessoas que levam o andor, arranjam as flores, etc, etc... O problema disto é que se esquecem sempre da Missa no final, devem julgar que por obra do Divino Espírito Santo, vão aparecer leitores, cantores, violas e afins??!!!

 

Pois, mas as coisas, aqui no nosso mundinho térreo, não funcionam assim!!! Senão vejamos: acabou a procissão, eu entrei na Igreja depois daquela multidão toda, dou-me conta que não estava ninguém no coro, apesar de alguns presentes no meio da assembleia animarem missas todos os domingos...

 

Lá incentivei (obriguei) quem viesse tocar e quem viesse cantar, chegámos ao sítio, era altura de ler a primeira leitura...ninguém se mexeu, ninguém se levantou, tudo olhava à espera, lá fui eu ler, acabando por se levantar quem lesse a segunda leitura...

 

Os cânticos foram todos escolhidos, ali, em cima do joelho, o melhor disto tudo, houve quem passasse por nós, que canta regularmente e não se tivesse juntado para nos ajudar!!

Tendo em atenção que a Igreja estava a abarrotar e eramos duas pessoas a cantar e uma a tocar viola!!!

 

Eu sei que fui porque quis, ninguém me obrigou a nada, mas caramba, como é que os outros conseguem ficar sentadinhos no lugar, impávidos e serenos?????

 

Bem, isto já vai longo, mas contínuo a perguntar-me onde está o espírito de serviço desta gente, e ainda melhor o que é que esta gente (e eu) vamos lá fazer??????

 

Dá-nos Tua Paz Senhor....Dá-nos Tua Paz!!!

 

 

AH!! FELIZ DIA DA MÃE (pra mim tá quase )

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:50

Aquele que passa

por o que procuro, em 13.04.09

Passado o Tríduo Pascal, mas ainda em tempo de Páscoa, dei por mim a pensar: como terá sido aquela Via-Sacra, a Verdadeira, em que Cristo carregou a Sua Cruz, até ao Calvário??

 

Aquela era uma punição banal, naquele tempo, tanto que ele não foi crucificado sózinho, mas ao lado de outros dois, decerto que o alarido era muito, uma multidão que seguiu os seus passos, mas imagino o episódio...

 

Pessoas em casa, que ouviram o barulho e que nem sequer foram ver o que era, outras que concerteza espreitaram a medo o que se estaria ali a passar, outras ainda deslocaram-se para ver passar Aquele Homem, houve ainda quem seguiu o seu caminhar, houve quem foi chamado para o ajudar a levar a Cruz e por fim, houve quem comungava com ele e sofreu a par e passo, toda aquela via-dolorosa.

 

Esta imagem que idealizei, contínuo a vê-la repetida hoje, ao fim de 2009 anos...de pessoas que simplesmente ignoram, de outras que vêem passar, daquelas que seguem ao longe e de outras que participam e se entregam nesta caminhada perpétuamente repetida...

 

Não sei o que nos caberá fazer, nem qual posição adoptar, apenas sei que perante tamanho sofrimento e dor, presente hoje, não só naquele Rosto que contemplamos nestes dias, mas em cada um que connosco se cruza, não podemos simplesmente permanecer indiferentes, e continuar nas nossas tarefas diárias, como se nada se tivesse passado...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34

Despojos dos dias

por o que procuro, em 08.04.09

Gostava que o sol raia-se dentro de mim, como brilha cá fora.

Queria ter energia e ânimo para os 4 dias de rituais intensos que aí vêem...

Queria viver intensamente cada momento...

Queria que em mim renascesse esse "Homem Novo" que Ele nos disse ser possível...

Queria "amar o outro como a mim mesma", como Ele nos pediu...

Queria simplesmente perdoar...

 

Mas nada ajuda a que seja possível.

Talvez o caminho ainda não esteja percorrido...

Talvez não tenha ainda encontrado quem me ajude a percorrê-lo...

Talvez ainda não tenha encontrado em mim a Verdade que me ajude a ultrapassar tudo isto...

Talvez não saiba perdoar...

 

Eu tento, mas não sei se será possível....

 

Imagem retirada da net

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

Programas Culturais

por o que procuro, em 05.04.09

Como há coisas boas que devem ser divulgadas, aqui ficam duas actividades, às quais tive o prazer de assistir e pelas quais agradeço desde já aos amigos que permitiram a nossa presença.

 

No passado Domingo, teve lugar um Espectáculo de Dança Medievo/Renascentista, no Portal dos Guardiães, na magnífica Quinta de Regaleira, em Sintra, da responsabilidade da Associação Danças com História.

Foi como se viajássemos no tempo, até à época Medieval/Renascentista, em que a Corte nos presenteava com as suas animações típicas de serões e jantares dos palácios da época. Desde os trajes, as músicas, as danças e até mesmo as expressões corporais dos dançarinos, sem esquecer o local perfeito, ajudaram em muito nesta viagem pela história.

 

Ontem, Sábado, assisti, na Basílica da Estrela a um Concerto do Coro Juvenil e Adulto da Vox Laci de S. Domingos de Rana, inserido no V Ciclo de Concerto de Ramos com o Maestro Vicenzo Scarafile.

Digo-vos que não há melhor maneira de iniciar as Festas Maiores Cristãs, do que ouvir boa música sacra, cantada por quem sabe... Elevera-nos o espírito e sem dúvida, como dizia o Director Artístico do Coro, Maestro Myguel Santos e Castro, trouxemos a paz....

 

Hoje Cristo chega a Jerusalém, para viver o destino traçado pelo Pai, que consiga também chegar aos nossos corações...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53

Dias longos

por o que procuro, em 25.03.09

É como têm sido estes dias, longos e cansativos, entre idas a lojas para ultimar a arrumação e começar a decoração do quarto do piolho, o Curso de Preparação para o Nascimento, a dança, as análises e o ensaio de preparação para as Cerimónias Pascais, é um corropio...

 

Por falar em cerimónias pascais, estamos reduzidos a um número mínimo, senão inexistente de pessoas para o Coro, nesta Páscoa...antevejo alturas complicadas, como a Vígilia Pascal, em que são necessários 5 salmistas - e onde é que eles estão??? Onde??

 

As pessoas acabam por ter outros afazeres, outras prioridades, outras formas de vida, não os critico, nem os condeno! Eu é que fico chateada porque na minha vida, coloco tantas vezes a Paróquia, Deus, ou seja Ele quem for, à frente de tantas outras coisas.

 

Quem me dera alguma ligeireza de espírito e conseguir agir de outra forma...ou talvez não!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:43


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D