Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Em fase final

por o que procuro, em 24.02.13

Foram dias cansativos estes, para todos, mas principalmente para aqueles que desbravaram a minha casa, como a minha Mãe comentou: "tudo arrumadinho, muito arrumadinho, mas tanta coisa, tanta coisa!"

 

Não foi fácil para mim assistir a tudo isto, ao longe ver abrir portas e ouvir suspirar pela quantidade de coisas ainda por escolher e arrumar, fiquei angustiada, cansada à distância, a sentir-me muito mal por não estar ali, arregaçar as mangas e ser eu a fazer.

 

Houve quem comentasse que não sabemos do que nos livrámos, ao estarmos longe na efectuação de tão ardilosa tarefa, magoou-me imenso o comentário, porque só quem não me conhecesse achou que foi fácil para mim, que me senti bem com tudo isto, porque está longe de ser a verdade, foram noites mal dormidas, de preocupação.

Talvez só hoje à noite ou talvez amanhã, o meu coração voltará a bater compassado e com alguma calma, agora que tudo já foi organizado, arrumado e espera por um rumo futuro.

 

Descobri mais uma vez com quem posso contar, de que fibras são feitos aqueles que me rodeiam, alguns familiares, outros nem tanto, mas não menos importantes nas tarefas que desempenharam.

 

Esta semana, novas pessoas entram, ocupam o espaço, espero que tomem a casa como sua, que a cuidem e que naquelas paredes, apesar de tudo o que passei, sejam tão felizes como fui e sou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:58

Utilidades domésticas da casa nova

por o que procuro, em 23.01.13

Esta casa, sendo de uma construção mais moderna que a anterior, também tem outros apetrechos, nomeadamente nos electrodomésticos que existem na cozinha, com os quais eu nunca tinha tido o prazer de me cruzar, como a máquina de lavar louça, uma placa vitrocerâmica e um forno com duas cavidades.

 

Sempre olhei de soslaio para as máquinas de lavar louça na sua generalidade, porque achava eu que elas não faziam nada, que as minhas duas mãos, detergente, água quente e uma esponja não fizessem, e eu sei o que é lavar louça de almoços com 40 pessoas!

Mas agora que este espécimen coabita no mesmo espaço que eu, rendi-me, principalmente naqueles dias em que a pessoa mete o tabuleiro com o jantar no forno olha para as bancadas da cozinha e parece que passou ali um furacão, ou ainda, quando depois de almoço se metem os pratos no lava-louça e se sai para aproveitar os raios de sol, se regressa a tempo de começar a fazer o jantar e depois do dito, notamos que temos ali trabalho para bem mais de meia hora.

Vai tudo para dentro da dita, num programa económico, uma pastilha lá dentro e pronto, está feito, no dia seguinte é só abrir e arrumar, claro que há coisas que não cabem lá, e não limpa as bancadas nem o fogão, mas deixa-as desocupadas! 

 

Eu provenho de uma família matriarcal, em que a minha avó, cozinheira de mão cheia, defendia que o brilho dos bicos do fogão, traduzia o asseio da cozinheira, por isso, eram criteriosamente limpos após cada refeição, uma vez por semana colocados em vinagre a ferver e depois esfregados com cinza, até que apareceu o bendito esfregão bravo que me poupava a estes sacrifícios. Isto trespassou para a minha mãe, lembro-me de uma senhora com comportamentos obsessivo compulsivos com a limpeza questionar a minha mãe acerca do método utilizado para ter os bicos do fogão tão "amarelinhos". E sou franca, passou para mim, na casa anterior vi-me na iminência de desistir de ter bicos do fogão brilhantes, porque a sujidade que tinham não me permitia tal coisa, sem antes de tentado de tudo, em detrimento das minhas mãos e unhas.

Hoje com uma placa vitrocerâmcia, estou no céu! Estava um pouco suja quando chegámos, mas nada que uma boa limpeza não resolveu, hoje passo com um pano molhado depois de utilizarmos ou com tira-gorduras, não há bicos, grelhas, esfregão bravo, nem cif...maravilha!

 

A outra novidade é um forno com duas cavidades, ambas permitem  cozinhar com temperatura, uma tem ventoinha e a outra mais pequena tem grill, é óptimo porque se podem cozinhar duas coisas ao mesmo tempo, ter pizza em baixo e um bolo em cima, além de que a cavidade maior tem duas grelhas, o que também ajuda bastante, quando faço bolachas por exemplo.

É algo deste género, que ao que parece já chegou a Portugal, pelas mãos da Teka.

 

HL 45.15

Daqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:09

Deambulações imobiliárias.

por o que procuro, em 07.01.13

Pretendemos arrendar o nosso apartamento de Lisboa, porque a cada mês que passa são custos acrescidos, são as coisas que se deterioram e não faz sentido.

 

Mas cada vez que penso que é preciso despejar o que está lá dentro, começando nas roupas de cama e de casa de banho, nos mais variados objectos, terminando nas mobílias. Quase todas as mobílias foram construídas, idealizadas para o local onde estão, colocadas nos sítios para ali permanecerem, não sei se sobrevivem a uma viagem, algumas até ao Reino Unido, outras até à Beira Alta.

 

E os custos que isto acarreta?

Um amigo perguntava-nos se não seria mais fácil comprarmos cá o que pretendemos em vez trazermos as coisas de Lisboa para cá.

 

Porque contas feitas entre contratar uma empresa que realize o transporte, mais as nossas viagens para tratarmos de toda a logística necessária, não sei a quanto é que isso ascenderá.

 

O ideal era arrendar a casa mobilada.

E haverá por aí quem cuide e estime aquilo que é de outrem, como se seu se tratasse e que foi angariado com tanto esforço e dedicação?

 

Questões e decisões difíceis...tão difíceis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:37

Nem tudo é mau

por o que procuro, em 28.11.12

O miúdo esteve com febre em casa comigo, choveu a potes e provocou inundações, agora está um frio que não se pode andar na rua.

 

Mas, já nos ligaram da agência imobiliária para procedemos aos pagamentos de modo a que neste sábado possamos assinar o contrato de arrendamento, verificar o inventário e receber a chave.

E o senhorio desta casa, prevê que a a burocracia inerente à venda esteja concluida em breve e pretende entregar a casa aos novos donos dia 15, a decorrer conforme previsto só deveremos pagar renda relativa a meio-mês.

 

Contas feitas, dia 7 de Dezembro contamos fazer a mudança e dormir na nossa nova casa.

Afinal, nem tudo é mau!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29

Organização do tempo

por o que procuro, em 24.11.11

Não fiz nenhum workshop, formação, ou outra sobre gestão e organização do tempo, mas sei dizer-vos que nestes últimos dois meses, julgo que fiz um doutoramento nesta área, por conta da elasticidade que o meu tempo tem, que vai desde a satisfação de necessidades básicas dos dois elementos desta casa, do suporte dado a quem está longe, da organização da casa, da logistíca de ter quatro pessoas diferentes que diáriamente vão buscar o meu filho à creche e ficam com ele cá em casa até ter tempo para descansar!!

 

Costumo dizer que chego ao trabalho já com "meio-dia feito", à hora de almoço em que venho a casa almoçar, aproveito para fazer outras coisas e à noite, para estar por estas horas no computador, foi um no-stop até ao deitar da criatura...

 

Não é fácil, nada mesmo, e esta organização acaba por ser necessária e de extrema importância para que o dia-a-dia deorra com alguma normalidade, mas sobretudo com equilíbrio e alguma paz de espírito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Das limpezas

por o que procuro, em 11.08.11

Tenho por hábito, uma vez por ano, fazer uma limpeza mais profunda na minha casa, que envolve janelas, cortinados, reorganizar e limpar gavetas e armários, enfim limpar mais e melhor do que se faz semanalmente. Esta tarefa costumo realizá-la na Primavera, quando o tempo permite limpar vidros e secar a roupa num instante.

 

Mas este ano a tarefa arrastava-se e crescia a angústia por ver o tempo passar e as coisas continuarem por fazer, mas a vontade para concretizar semelhante "obra"?! Cada vez que pensava no que era necessário fazer desesperava e consumia-me mais ainda.

 

Comecei com a ajuda do marido, pelo nosso quarto, tirámos cortinados, lavei-os, limpámos as janelas e os estores, mas ficou-se por isso mesmo. Só na semana passada é que disse a mim mesma que tinha de ser, MESMO! E foi! Hoje estou na recta final, oito dias volvidos, já está quase e afinal não foi tão penoso quanto me podia parecer...e é óptimo para mim, deitar coisas fora, abrir armários e ver as coisas arrumadas, sair de casa, regressar e sentir o cheiro a limpo... Enfim, coisas minhas! {#emotions_dlg.smile}

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:08


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D