Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As discussões

por o que procuro, em 10.02.10

Hoje acordei com uma discussão dos vizinhos do lado, ela aos gritos com ele, trata-se de um casal de meia idade e pelo que me apercebo, ele está reformado há pouco tempo, pelo que passa muito mais tempo em casa, o que deve dar aso a estes conflitos.

 

As discussões num casal, são um fenómeno transversal, não se relacionam com a idade, estrato social, educação, na minha modesta opinião, tem mais a ver com as próprias pessoas, com o que nós somos, queremos da relação que temos e da maneira como lidamos e nos relacionamos com o outro.

 

Eu cresci no meio de discussões, desde pais e avós aos gritos uns com os outros (tenho episódios tão degradantes destes momentos na minha mente!) e no entanto devem-se contar pelos dedos das mãos as vezes que discuti com o meu marido, ao ponto de acordar os vizinhos, que me lembre, nunca, agora uma salutar troca de ideias e argumentos mais acesa, acho que deve existir em todas as casas.

 

O que me faz pensar é quando ultrapassa os limites do que é desejável, respeitável e admissível, na presença de terceiros ou dos filhos, cada vez que me lembro de ter visto numa superfície comercial um casal, cada um com seu filho ao colo a discutirem um com o outro sobre o que haveriam de comprar, não sou capaz de me esquecer da cara daquelas crianças, tristes e assustadas com todo aquele aparato.

 

Julgo que somos todos diferentes, mas haverá decerto formas mais adequadas de se conversar, discutir, o que seja, que não impliquem assustar os filhos, acordar os vizinhos ou simplesmente atrair os olhares reprovadores de terceiros...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

Ajudar sim, mas desde que deixem...

por o que procuro, em 09.02.10

Haverá coisa pior do que ver uma amiga a afundar-se lentamente na teia que construíu?

Uma teia formada pelo trabalho, o marido, os filhos, os pais, a vida, que a envolve, consome e aperta a cada dia que passa e nós do nosso cantinho sereno, vamos assistindo a este deplorável expectáculo, sem poder fazer nada...

Já não têm conto as vezes que nos disponibilizámos a ajudar, as vezes que se telefona a perguntar se precisa de ajuda, se está tudo bem... As vezes que quisemos iluminar o caminho que percorre, mostrar-lhe a teia que a consome... As vezes que também outras amigas estão ali, sempre disponivéis, sempre lá...

Para quê??

Para telefonar a dizer que se sentiu mal...

Para telefonar a desmarcar encontros que queria ter para desanuviar...

Para a vermos cada vez pior, cada vez menor...

Queremos e podemos ajudar, mas acredito que do lado de lá, têm também que querer aceitar essa ajuda...por isso, permaneço no meu canto, ainda e sempre disponível para ouvir e à espera que me peçam para intervir...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:31

Esta minha maneira de ser...

por o que procuro, em 08.02.10

Tínhamos falado, nas quatro paredes da minha casa, que no próximo domingo iríamos dar uma volta, se não houvessse presenças suficientes no coro para animar a missa, como já se tornou  habitual, nos fins de semana prolongados e mesmo nos que não o são!

 

Assim, ontem, depois de acabar a missa e como eramos mais do que o habitual, questionei quem estaria no próximo fim de semana, alguns mesmo com férias marcadas não têm programa, outros apenas têm o fim de semana, logo, apercebi-me que estaria toda a gente presente, além do Prior estar de férias e autorizar a "nossa folga".

 

E o que é que eu fiz??

Digam-me lá??

 

Pois, fui logo tratar de arranjar programa para irmos todos almoçar a algum lado, uma actividade para todos no próximo domingo!!!

 

Passado umas horas pus a mão na consciência e pensei, muitos deles aparecem quando não têm mesmo mais nada para fazer, grande parte das vezes não vêm à missa, nem sequer avisam de que não estarão presentes e eu passo a vida a queixar-me disso!

E depois na primeira oportunidade que tenho de fazer o mesmo, de dizer não contem comigo porque não estou cá...não, arranjo um programinho para toda a gente ir...

 

Cristo!! Não fui capaz de encarar o facto, ao menos uma vez, de me desagarrar daquilo, deles, sei lá de quê, de ir à minha vida, ficar em lisboa, mas ir fazer qualquer coisa que não fosse estar ali, sacudir a responsabilidade, pelo menos uma vez!

Não satisfeita pelo facto de ficarem ali todos, tive de arranjar alguma coisa para fazermos em conjunto. Ter de organizar tudo, o que vamos fazer e onde, combinar horas e avisar toda a gente e mais, ter a certeza que pessoas que não vemos há imenso tempo, vão estar presentes, nesta actividade extra, que EU tive a feliz ideia de organizar.

 

Mas que mania tenho eu de me meter nestas coisas, sempre a pensar nos outros...

 

E agora??

 

Agora, vou descalçar a bota, até porque ainda não sei se o meu marido terá direito à segunda-feira e nesse caso, vou visitar os meus pais e mesmo que não tenha, fico, mas no Domingo, ali não me apanham... Ao menos uma vez, sem culpa, sem queixas, sem mágoa...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 09:40

Tomorrow

por o que procuro, em 05.02.10

Amanhã o meu filho vai estar menos rabujento...

Amanhã vou sair de casa...

Amanhã vou fazer exercício...

Amanhã vou ter com quem partilhar o dia...

Amanhã vou dançar...

Amanhã vou estar de bom-humor...

Amanhã...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54

Dias longos...

por o que procuro, em 03.02.10

A uma noite dormida aos bocadinhos, entre choros, perda de chucha e biberon, segue-se o quê?

 

Hein?!

 

Um looonnnggggooooo diiiiaaaa.....

 

Imagem da net

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:48

Avatar - O Filme

por o que procuro, em 01.02.10

As críticas estão aí e não o desmentem, assim como o número de pessoas que foram ver o filme: uma verdadeira obra de arte, espantosa, que vale definitivamente a pena assisitir no "escurinho do cinema" com os óculos 3D! Pelos efeitos especiais, pelo argumento, as personagens, tudo, aconselho vivamente!

 

E claro, dá-nos que pensar, no pior que há no ser humano e que desde sempre domina o mundo, não é preciso descobrir-se "Pandora" para se perceber que a sede de poder económico e a ganância se sobrepõem a tudo, mesmo ao que de mais valioso poderia existir, como a ligação daquele povo ao planeta...

 

Quem dera que por cá existisse uma "Árvore das Almas" e chamasse os animais a rebelarem-se contra os ataques dos humanos. Creio no entanto que a própria Natureza tomou em suas mãos esta missão, sem distinção de raça e cor e sem apelo nem agravo...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:46

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D