Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cuidar-me

por o que procuro, em 17.09.10

Parece que carrego um fardo, pesado, grande, sofrido que se denomina responsabilidade e em quê que se traduz??

Em cuidar, cuidar do meu marido, do meu filho, da minha casa, dos outros. Um cuidar nada funcional, mais complexo e completo, que protege, que nunca falha, que está sempre lá.

 

E eu, cuido-me??

Não, nem me cuido, nem deixo que me cuidem.

Mas tenho expectativas, planos, projectos e objectivos, que não consigo cumprir, porque carrego o fardo da responsabilidade pelos outros.

 

O que é que isto dá??

Sofrimento, porque o prato da balança onde coloco os outros, pesa sempre mais do que o meu, porque os outros passam sempre antes de mim, porque quero fazer e ser tudo, porque não posso falhar, para e perante os outros essencialmente.

Sofro de uma angústia, de uma ansiedade que me confundem, que me pesam, que me abafam.

 

Pareço uma galinha, abro as asas e cabe toda a gente lá por baixo, bem protegida, cuidada confortável, mas quando chove, quem se molha...Sou Eu!!!

 

Vêm o que dá querer chegar a todos!!!

 

Quando é que vou entender que mais vale repetir-se o almoço, ter o chão sujo, mudar a fralda mais tarde se isso me permite ter tempo de qualidade e fazer coisas que me dão prazer a mim e só a mim!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:29


3 comentários

Imagem de perfil

De mg_criacoes a 17.09.2010 às 22:40

Posso dizer-te que a experiência profissional com pessoas maiores, me tem ensinado que às vezes é preferível deixar as actividades domésticas para trás em prol de outras actividades ; quantas vezes ouço as senhoras dizerem que se soubesse que iam perder o marido tão cedo tinham desfrutado mais da sua companhia, em vez de se preocuparem com as lides domésticas...só damos valor ao que temos quando perdemos e só nos arrependemos do que fazemos quando já é tarde para voltar atrás...dá que pensar!
Imagem de perfil

De complicada a 23.09.2010 às 13:23

Já pareço um disco riscado... arranja trabalho fora de casa e não te sintas culpada por isso, quem avisa amigo é!
A tua parte que se sente negligenciada um dia vai reclamar toda a tua atenção e aí... todos os que estão à tua volta irão pagar caro, acredita.
Vais culpar tudo e todos e levar a mal a falta de reconhecimento pelo teu trabalho, que todos julgam ser a tua obrigação, principalmente tu própria.
Imagem de perfil

De o que procuro a 24.09.2010 às 13:32

Já estou no caminho certo, a actualização da carta de cândidatura espontânea e da listagem de instituições para onde enviar o CV, está em curso...e a psicoterapia recomeçou...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D